Onde estás

Quinta-feira, Janeiro 14, 2010 9:50

Perdido por um instante
Quando sei que o correio vem de distante
Aperto largo, não mói mas queima
É dor de eterno amante
Sei que chega perfumada
De palavras que me cobrem de sorrisos
O pouco é tudo quando não espero nada
Desta carta inominada

Onde estou, não sei responder
Onde estás, sem ti sinto-me perdido
De ti nunca vou desistir
Onde estás, sem ti sinto-me perdido
De ti nunca vou desistir
Onde estás, sem ti sinto-me perdido

Numa estrada iluminada
A tristeza vagueia no meu caminho
Fingi não doer nada
Mas sinto-me tão sozinho
Na nossa cama já não estás
Eu não sinto o odor do nosso amor
Foi preciso tu partires
Para eu aprender a dar valor

Onde estou, não sei responder
Onde estás, sem ti sinto-me perdido
De ti nunca vou desistir
Onde estás, sem ti sinto-me perdido
De ti nunca vou desistir
Onde estás, sem ti sinto-me perdido

Onde estou, de ti nunca vou desistir
Onde estás, sem ti sinto-me perdido

De ti nunca vou desistir
Onde estás, sem ti sinto-me perdido

Perdido, onde estou
Perdido

Onde estás, onde estás, onde estás,

Deixe um comentário, ou faça um trackback através do seu próprio site.

Deixa um comentário